segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Esopo / O leão e o ratinho


Esopo
O leão e o ratinho

Alguns ratinhos brincavam de esconder. O menor deles saiu correndo em busca de esconderijo onde ninguém o encontrasse. Viu algumas rochas e ficou muito alegre por encontrar também uma caverna. Só muito tarde percebeu que a rocha era um leão dormindo, e que a caverna era a boca aberta do leão.
O felino ficou muito bravo por ter sido acordado e disse que iria castigar tanto atrevimento. O ratinho pediu desculpas.
- Prometo que isso não vai acontecer nunca mais.
O leão perdoou o ratinho. Alguns dias depois acordou novamente com os guinchos e as correrias, pensou: "vou dar uma lição nesses ratinhos, e se os pais deles não gostarem, morrerão também."
Acontece que os caçadores esperavam por ele há vários dias. Quando ele passou debaixo de uma árvore, jogaram a rede e o prenderam. Ele fez de tudo para sair mas foi impossível. Os caçadores deixaram o leão na rede e foram avisar seus companheiros. O leão lutou muito tempo, e seus rugidos estremeceram a floresta. Depois, cansado, ficou triste. Sabia que os homens iriam matá-lo ou então o levariam para algum zoolágico bem longe.
Passado algum tempo, o Leão ouviu uma voz junto de seu ouvido.
Era o Ratinho.
- Leão, vim tirar você dessa armadilha.
Não acrediou. Como um animal tão insignificante poderia ajudá-lo?
- Chame alguém maior e mais forte. Você nunca conseguirá me tirar daqui - Rugiu o leão.
- Sou pequeno mas tenho os dentes afiados - Disso o ratinho.
O Ratinho roeu então as malhas da rede, uma por uma. Algum tempo depois o buraco ficou grande e o leão pode escapar. Quando os caçadores voltaram, a rede estava vazia.

MORAL: Algumas vezes o fraco pode ajudar o forte.



Nenhum comentário:

Postar um comentário